País inicia reabertura graduar de bares e restaurantes a partir de segunda-feira em calçadas e terraços com metade da capacidade.

O primeiro-ministro espanhol Pedro Sánchez preside encontro do Comitê Técnico de Gerenciamento do Coronavírus, em Madri, foto de arquivo Borja Puig de la Bellacasa/La Moncloa/AFP O primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, disse neste sábado (23) que a Espanha vai reabrir suas fronteiras internacionais para turistas a partir de julho.

A Espanha começou a aliviar gradualmente um dos mais rigorosos isolamentos da Europa no início deste mês. Na sexta-feira (22), o governo informou que isolamento imposto por causa do coronavírus será flexibilizado na capital Madri, e na segunda cidade mais importante do país, Barcelona, a partir de segunda-feira, permitindo refeições ao ar livre e reuniões de até 10 pessoas, conforme diminuem os casos de infecções. Em outras regiões, que representam cerca de metade da população da Espanha, as medidas para relaxar o isolamento serão ainda maiores, segundo o governo. Homem usando máscara limpa mesas em restaurante em Madri, na Espanha, na sexta-feira (22) Reuters/Susana Vera O número de mortos em 24 horas por coronavírus na Espanha aumentou em 56 na sexta-feira, para 28.628, enquanto o número total de casos diagnosticados chegou a 234.824, informou o Ministério da Saúde. "Estamos muito perto dos níveis praticamente indetectáveis do vírus", disse o chefe de saúde emergencial, Fernando Simon. Mas, em uma entrevista coletiva em separado, o ministro da Saúde, Salvador Illa, pediu aos cidadãos que ajam com responsabilidade: "Cada passo que damos precisa ser seguro". Bares e restaurantes em Madri e Barcelona poderão reabrir a partir de segunda-feira em calçadas e terraços com metade da capacidade.

As igrejas também podem reabrir e as pessoas estarão livres para viajar por sua própria província. Initial plugin text